Ester Assembleia 2

Assembleia Legislativa debate irregularidades nos cursos superiores no Estado de Goiás

A Assembleia Legislativa de Goiás realizou, na última segunda-feira, 20, uma audiência pública proposta pelo deputado Talles Barreto (PSDB) para debater irregularidades em cursos superiores do Estado. O encontro contou com a participação do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Educação Superior do Estado de Goiás (Semesg), do Conselho Fiscal do Semesg e do Conselho Estadual de Educação. Os representantes discutiram o tema em questão e a possível instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o assunto.

Além do deputado Talles barreto que presidiu a reunião, a mesa diretiva foi composta também pelo deputado Jean (PHS), pelo presidente do Semesg, Jorge de Jesus Bernardo, pelo membro do Conselho Fiscal Rodrigo Gabriel Moisés e pelo vice-presidente da Semesg, Paulo Antonio de Lima, além da presidente do Conselho Estadual de Educação, Ester Galvão. Também estavam presentes estudantes e representantes de outros órgãos interessados.

O deputado Talles Barreto reafirmou a importância da instalação de uma CPI para debater o tema. “Temos que proteger os alunos de cursos que não têm o registro legal do Ministério da Educação (MEC)”, disse o parlamentar.

A presidente do Conselho Estadual de Educação, Ester Galvão colocou em pauta o fato de Goiás não ter uma delegacia especializada em crimes da educação, o que causa a demora na solução de problemas de irregularidades. “Na maioria dos casos temos que encaminhar para o Ministério Público os casos de instituições que atuam irregularmente no Estado, mas infelizmente não existe uma equipe capacitada para tratar do tema.”

A presidente também discorreu sobre circunstância de que não são só as instituições de ensino responsáveis por tais irregularidades. “Existe uma grande procura por tal tipo de educação, seja pela facilidade oferecida, seja pela má fé de alguns alunos. É preciso uma pesquisa maior dos alunos na busca de qual instituição é a melhor e se ela é credenciada junto ao MEC.”

Em suas considerações finais o deputado Talles Barreto falou que o recolhimento de assinaturas para a criação de uma possível CPI, ficará a cargo do seu assessor de gabinete. E já deixou agendado para a próxima semana uma nova reunião para a apresentação do texto com as assinaturas recolhidas.

LEIA MAIS